Archive for Abril 2014

A Hipótese do Mal



Todos nós já sentimos, em algum momento, o desejo de desaparecer.

De deixar tudo para trás. Para alguns, isso transforma-se numa obsessão que os consome e engole, até que acabam por desaparecer na escuridão. Todos se esquecem deles. Todos, menos Mila Vasquez, investigadora no Gabinete das Pessoas Desaparecidas.

Sem que ninguém o conseguisse prever, indivíduos que se esfumaram no vazio há vários anos regressam com intenções obscuras. Uma série de crimes, sem relação aparente entre si, traz consigo uma descoberta surpreendente: os seus autores são pessoas que se pensava desaparecidas para sempre. Onde estiveram durante tanto tempo? E porque regressaram? Qual o plano maléfico a que obedecem?

Mila percebe que para travar este exército das trevas não lhe bastam os indícios. Tem de dar à escuridão uma forma, um sentido, precisa de formular uma hipótese sólida, convincente, racional… A Hipótese do Mal.

 
Donato Carrisi nasceu em 1973 em Martina Franca (Itália).

Licenciado em Direito, especializou-se em Criminologia e Ciências do Comportamento. Dedica-se, desde 1999, à carreira de argumentista de cinema e televisão, e escreve regularmente no Corriere della Sera.

A Hipótese do Mal é o seu terceiro livro, depois do enorme sucesso de Sopro do Mal e O Tribunal das Almas, já publicados pela Porto Editora

Posted in , | Leave a comment

Enquanto houver estrelas no céu


Desde sempre, Rose, ao entardecer, olhava o céu em busca da estrela da tarde. Era aquela estrela, agora que a sua memória a estava a abandonar, que lhe permitia recordar-se de quem era e de onde vinha; que a transportava para os seus dezassete anos, para uma confeitaria nas margens do Sena. Ninguém conhecia a sua história, nem sequer a sua neta, Hope. Num dos seus raros momentos de lucidez sente que é importante falar-lhe de um passado longínquo, que manteve em segredo durante setenta anos e que em breve ficará perdido para sempre.

Munida de uma lista de nomes e de fragmentos de uma vida, Hope parte para Paris em busca de respostas.

Para Hope esta será também uma viagem de descoberta: de tradições religiosas há muito diluídas, de histórias vividas numa Paris ocupada onde o amor sobrevive e, sobretudo, da sua capacidade de recomeçar e acreditar em si mesma.

 
Kristin Harmel formou-se em Jornalismo e Comunicação na Universidade da Florida. Tem exercido a profissão de jornalista na televisão e em revistas como People, Ladie’s Home Journal e Woman’s Day entre
outras. Os seus livros estão traduzidos em inúmeros países, onde alcançaram notável sucesso. Atualmente vive em Orlando, na Florida.


Posted in , | Leave a comment

Opinião: The Killing II



  
A série The Killing, criada por Søren Sveistrup e produzida pela DR – Danish Broadcasting Corporation –, recebeu prémios prestigiosos por toda a Europa, incluindo um BAFTA para a melhor produção europeia no Festival de Televisão de Monte Carlo e numerosas nomeações para os Emmy.

Foi um enorme sucesso nos países onde foi exibida e tornou-se um fenómeno de culto.

Este livro corresponde à segunda temporada da série televisiva e o enredo prende-se com uma missão de tropas Dinamarquesas no Afeganistão, um tema muito atual.


 



Quando tive conhecimento que ia sair este livro, confesso, fiquei ansioso por começar a lê-lo.
Depois de ter lido os 2 livros anteriores que preconizavam a primeira temporada da série televisiva "The Killing" (criada por Søren Sveistrup) não podia ter ficado mais contente quando a Dom Quixote resolveu publicar também a segunda temporada num só livro.

O livro não me defraudou, bem pelo contrário... Considero este livro estupendo, viciante e imperdível.

No inicio do livro somos informados que este livro é uma adaptação da segunda temporada da famosa série televisão para livro. Não deixem que este facto crie o mais pequeno tipo de preconceito quanto a este livro, porque estariam a menosprezar uma excelente obra.

Existem, essencialmente, duas perspectivas ao longo do livro, a de Lund, a ex-detective inteligente e com uma perspicácia acutilante. e a de Thomas Buch, o politico "honesto", que se alternam e nos dão um olhar sobre o enredo mais rico e perceptível. Este livro está habilmente escrito denotando um trabalho árduo e bem conseguido na adaptação preconizada da série para livro.


A história roda à volta de vários homicídios estranhos que envolvem um denso mistério e as tropas dinamarquesas no âmbito de uma missão no Afeganistão. Sem grandes soluções e a contragosto, a policia pede ajuda a Sarah Lund, a ex-detective determinada, que foi afastada da polícia na temporada anterior e que é agora guarda fronteiriça em Gedser.

Quanto às personagens:

Lund é deveras uma personagem "gratificante", aborda de uma forma fria e sem adornos um divorcio entre a sua vida pessoal e a profissional. O seu foco mantém-se na vida profissional. Parece-me que neste livro há uma abordagem mais "humana" ou emocional de Lund, no sentido em que são perceptíveis as dúvidas quanto às suas prioridades pessoais e nos apercebemos que ela questiona mais as suas anteriores opções e o que os outros pensam! Começa a ter a percepção que o seu filho amadurece e que ela se mantêm à margem do seu crescimento.
Outra situação que nos remete para estes laivos emocionais são os remorsos que Lund sente em relação ao anterior colega Jan Meye que está confinado a uma cadeira de rodas por sua causa e a sua tentativa de se convencer que fez as escolhas correctas que levaram o seu colega aquele estado.

Thomas Buch é o recém-nomeado ministro da Justiça, que se opõe à corrente instituída de compadrio no mundo da politica. A evolução desta personagem é bastante interessante e surpreendente, e mais não posso dizer ...

A dinâmica do enredo, é semelhante à dos livros anteriores, cheia de dúvidas, formulação de teorias que nem sempre se mostram correctas e interesses instituídos que se tornam obstáculos à investigação criminal.

Esta adaptação de televisão para livro foi um sucesso e considero esta uma leitura incontornável no seio dos bons policiais.

Deliciei-me com este livro, as mais de 600 páginas mantiveram-me refém de um enredo avassalador e intenso.

Opinião dos livros anteriores:
- Opinião: The Killing – Crónica de um Assassínio (1º volume) 
- Opinião: The Killing – Crónica de um Assassínio (2º volume)





Posted in , | Leave a comment