Archive for Julho 2018

#13 Café -American Press (LifeStyle)


#13 Café -American Press (LifeStyle) 



Tenho o café com um produto diferenciado, de excelência.  Um produto que reconforta o estômago, que nos transporta entre o tempo através do paladar e do aroma.

É frequente partilhar o meu gosto por café entre amigos, familiares e em qualquer conversa de circunstancia que se propicie. É aquele assunto que traz um misticismo peculiar! Um assunto que muitas vezes é desvalorizado pela sua aparente "vulgaridade" e aparente "falta de conteúdo". 

É daqueles assuntos que começam mornos, afinal é café, algo que se toma e não algo sobre o qual se conversa. Mas eis que é ai que tudo começa, nesse "não assunto" que escassos minutos depois da conversa ter começado já capta a atenção dos mais céticos! 

"Sabes como dizem que descobriram o café?" "E como ele veio ter ao nosso pais?" "Sabias que o café é a segunda bebida mais consumida no planeta?"  

Este começa por ser o preâmbulos de uma conversa banal que se adensa e capta atenções para além do circulo da conversa. E quando se fazem comparações entre a multiplicidade de sabores do café e do vinho? É delicioso ver a surpresa estampada no rosto. E depois é ver a reconhecer que aquele cheiro peculiar do café nos remete para a nossa infância (muitas vezes os nosso avós).

É por isso que não me canso de experimentar e saborear um bom café. Tal como não me coíbo de testar novas formas de o preparar. E é assim que me cruzei com a "American Press"! Numa dessas quotidianas pesquisas pela internet.


Como usar:

Começamos por moer diligentemente o café. Ajudar a libertar o aroma inconfundível e activar os óleos dos grãos numa moagem harmoniosa.

  

Um pequeno cilindro transporta o café moído e pausadamente mergulha-o na água quente. 

O cilindro é transparente e a barreira que impede que o café se disperse é um filtro, uma delicada rede de aço inoxidável que permite e facilita a extração. É a esta rede que cabe a responsabilidade de fazer a triagem e evitar que os sedimentos adulterem o sabor.

Esta é a fase onde a magia ocorre, essa explosão despoletada pelo contacto, nesse suave traço de tinta castanha que tinge a água e faz lembrar chocolate! 



Mas o processo não termina ai! Sugere-se o repetir do processo dotando o café de tons mais fortes e definidos, ainda que sempre com movimentos pausados e preguiçosos, mas consistentes. Depois é uma questão de preferência, mais forte ou mais suave a decisão é sua.

A ergonomia da construção foi pensada de forma a evitar potenciais e desagradáveis salpicos. A sua construção é 100% livre de BPA, como convém.



  Opinião:


A American Press é um método de fazer café que está ali entre a Aeropress e a Cafeteira Francesa. As três alternativas são métodos manuais que melhoram com a experiência do utilizador.

Nunca é demais referir que seja qual for o método que escolher é importante o café ser fresco e de preferência haver uma moagem no momento em que se vai fazer o café.


Na minha opinião, cada uma das três têm um propósito diferente. Por seu lado a Cafeteira Francesa oferece (na minha modesta opinião) um café mais encorpado. Requer uma moagem mais grossa e com a ajuda do seu filtro de metal e da pressão do êmbolo oferece  um café mais agreste, mais rústico. 


A Aeropress é um método muito em voga, que permite uma fácil personalização do café a extrair. É fácil conseguirmos a distinguir o que funciona melhor com um determinado café acabado de moer: se uma moagem diferente ou se o tempo de extracção deve ser maior ou menor. Pelas suas característica e o seu tamanho, ganha destaque pela portabilidade pelo seu reduzido tamanho. Parece-me um café mais "limpo" pela utilização dos filtros, quer de papel ou de metal. E existe toda uma cultura e comunidade inerente a este mecanismo o que por si só facilita a partilha e discussão das melhores práticas.

Por último, e em relação ao que nos trás por cá temos a American Press. Aqui é a água que aguarda expectante pelo contacto do café, ao contrário das outras duas. O resultado é uma mistura de ambos métodos referidos. Há aqui um atenuar de um café mais rústico, um suavizar de algumas notas sentidas e uma consistência mais harmoniosa quando comparada com a Cafeteira Francesa. Parece-me que há também uma maior consistência no paladar sem contudo lhe ofuscar essa "rudeza" tão peculiar no café, ao contrário do que acontece com a Aeropress que torna o café mais "aveludado", limando-o e tornando-o mais uniforme.


Na minha opinião a American Press consegue-se diferenciar e oferecer diferenças assinaláveis perante os seus congéneres. Consegue ganhar lugar por mérito próprio como alternativa a qualquer dos outros métodos de fazer café.

Qual a melhor? A resposta do costume... , depende do consumidor, das preferências de quem o bebe. É como o chocolate (branco, negro ou castanho?), não há melhores! Há quem goste de um chocolate menos adocicado e recorrem ao chocolate negro, ou há quem adorem o potencial da gordura das sementes do cacau e a sua preferência recaia no exponente máximo do chocolate branco, por exemplo.

Mas recordo que o método é só uma das variáveis! Além do tipo de moagem, da frescura do café e outras tantas variáveis, o tipo de café, a origem, o método de lavagem e a quinta pode ditar o método apropriado de forma a que sejam realçados as suas melhores características. Um café pode resultar melhor na American Press do que na Cafeteira Francesa, e isto só pelas características que mais nos apraz e pretendemos destacar. É o auge da personalização deste multifacetado produto que é o café.





A minha recomendação é simples, experimente! Entregue-se ao prazer de encontrar novos sabores, novas formas de fazer o seu café. Vá aprimorando a forma, vá diversificando o método e ... acima de tudo: desfrute. O objectivo não é só beber um bom café, isso é uma imagem muito redutora, o objetivo é poder apreciar o caminho para chegar ao "nosso café" e apreciar o resultado final como um todo. 

Concerteza testemunharam que na vida as coisas que nos dão mais prazer são aquelas que são personalizadas, em que participamos activamente na sua construção e que assim tem um pouco de nós.

a) Material e descrição

- Corpo de parede dupla resistente e lavável na máquina de lavar louça.
- Filtro: Ultra fino "100 micron" (aço inoxidável)
- Selo de silicone de qualidade médica que permite uma vedação eficaz.
- Topo de aço inoxidável
- Capacidade ronda os 400 ml


b) Conteúdo da caixa

A caixa traz uma American Press.


c) Cores e tamanhos

Modelo único.

d) Dimensões, peso e capacidade
 
Dimensões: 8.89 x 8.89 x 21.6 cm
Peso: 635 g 
Capacidade: +/- 400 ml


 
e) Onde podem ser adquiridos:

https://www.amazon.es/Envase-herm%C3%A9tico-inoxidable-Coffee-Gator/dp/B01GW3LSP4/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1477912000&sr=8-1&keywords=coffee%C2%B4gator
- Pode ser adquirido directamente no site aqui ou no site da Amazon
- Preço actual do American Press  : 79,95 usd (Jul 2018)


f) Sobre a empresa

A American Press é um projecto que começou com a ideia de um estudante de design, formado em Física e apaixonado por café que se reparou que as Cafeteiras Francesas que professores e colegas transportavam traziam vestígios das últimas utilizações e começou a fazer esboços de uma melhor solução que juntasse: fácil utilização, manuseamento e limpeza. 



 A American Press nasceu em Chicago e foi criada em Detroit. As suas origens estão ligadas à Universidade de Northwestern.

Posted in , , | Leave a comment